Aborto? Não!

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Aborto? Não!



Renan Almeida

Pelo título muitos podem estar pensando que irei falar sobre o PNDH-3 e sobre algumas das cláusulas inescrupulosas de tal projeto, mas, por incrível que pareça, hoje não me dedicarei a falar sobre isso, afinal de contas não sou muito interessado em política e duvido muito, mas não tenho certeza, que o Fabio vá usar o espaço do blog para falar acerca de tal tema. Hoje estou aqui para falar com seriedade (se eu conseguir ficar sem ironizar) acerca do aborto, prática absurda  que um bispo que se denomina, pretensamente, “evangélico” (evangélico?) defende abertamente. Estou falando do Bispo Edir Macedo, líder fundador da Igreja Universal do Reino de Deus (Reino de Deus? Isso é piada?).


Há alguns dias o “mundo protestante” e secular foi sacudido por um vídeo no qual esse “Bispo” alega que ama falar acerca do aborto e de forma desumana, ousa falar que aborto é uma forma de planejamento familiar. Perdoem-me se sou rude, mas para um animal como esses dá até “preguiça” de gastar meu “latim”. Um homem que posa  como se fosse uma “eminência celestial”, pregando sua aberrante teologia da prosperidade (e depois fala que quer qualidade na igreja IURD... como se tem qualidade em uma denominação que transforma Cristo no presidente do Banco Central do Céu e nada mais que isso?), desfila com um titulo de D.D (Doutor em Divindade- que raios de título é esse?) que nada menos é que um título comprado por uma “módica” quantia de R$ 5.000,00 (Depois dizem que não existe comércio puramente mercantilista no meio “cristão”) e apóia o aborto, para mim não é cristão em lugar algum desse planeta.

Esse indivíduo prossegue dizendo que  é melhor que seja feito um aborto do que a pessoa não desfrute dos bens da terra.   Bem, apesar de Edir Macedo ter sobrado na roleta russa do aborto, ao menos ele não pode reclamar da vida que leva, vida de luxo adquirida enganando os fiéis por meio de uma teologia porca. Seria tal homem evangélico? Poderia o MCIR, como ministério Interdenominacional, se calar perante tamanha aberração? Obviamente que não. Como já disse outras vezes, interdenominacionalidade não nos obriga a aceitar e apoiar falcatruas, heresias e megalomanias de qualquer tipo.

O Sr. Edir Macedo manipula a  Bíblia de forma clara, tão clara a ponto de um ímpio reconhecer a sujeira da teologia do Macedo. Ele usa algum texto bíblico para apoiar seu ideal ou tudo que ele faz é se utilizar de uma pobre argumentação? Ele usa sim um texto bíblico, fora do contexto, mas usa um texto Bíblico... vamos analisar tal texto nesse momento.

Um aborto seria melhor!

O Texto bíblico usado de forma inconseqüente por tal homem é Eclesiastes 6:3 que diz:

“Se o homem gerar cem filhos, e viver muitos anos, e os dias dos seus anos forem muitos, e se a sua alma näo se fartar do bem, e além disso näo tiver sepultura, digo que um aborto é melhor do que ele.”

Antes de iniciar a análise de tal texto, permitam-me lançar alguns impropérios contra tal indivíduo, pois sinceramente, a análise dele acerca de tal texto é a maior burrice que já vi. Burrice maior do que tentar identificar o sexo dos anjos e, talvez, maior do que dizer que Cristo voltaria em 2007. Haja paciência!

 A argumentação do pretenso Bispo é que  se uma pessoa irá nascer  em uma família pobre, e essa família não pode fazer essa criança viver uma boa vida, então  é melhor abortar. Note que há uma clara distinção entre abortar (prática ativa ) e o “se”  que é usado no texto bíblico que por fim, indica “probabilidade” e não uma “certeza”. Continuo ainda afirmando que esse é um livro poético, não excluindo a inspiração obviamente, mas sabendo-se que é um  livro poético, depreende-se daí que tal texto revela o pensamento, os conflitos interiores de Salomão e não um mandamento de qualquer tipo.

Esse seria um argumento simples, mas sabendo que o Edir Macedo é D,D (alguém me diz como é que o cara se torna “Especialista em Deus”! Marco Feliciano também já  anda por essas praias de  ser Doutorado em Deus), então penso que um argumento mais teológico agrade mais os discípulos dele. A palavra usada no Antigo Testamento é nephel (לפנ) e possui três significados básicos segundo a concordância de Strong: nascido prematuro, aborto e ABORTO ESPONTÂNEO. Como comentei anteriormente, o fato de a tradução de João Ferreira de Almeida traz apenas a palavra “Aborto” deve-se ao fato de o mesmo ter se usado de um estilo formal (usa o mínimo possível de palavras na transição de um idioma para outro), sendo que pelo contexto completo da Bíblia percebe-se que o  aborto é como qualquer assassinato.

Será que posso provar isso? O Bispo Edir Macedo disse uma vez na Folha Universal que o feto é visto por Deus apenas como uma substância informe... seria isso verdade?  O Salmista Davi disse no Salmo 139 que:

1. Deus o cobriu no ventre materno.
2. Deus o criou de modo assombroso, sendo que nem os ossos do homem estão encobertos perante Deus.
3. Deus vê o corpo do homem quando este ainda é informe.
4. Todos os dias da vida do indivíduo foram escritos no livro  de Deus.

Sendo assim questiono: Deus é Deus de brincadeira? Se um feto não vale nada para Deus, por que Jeová gasta tempo cuidando do feto (tópico 1)? Porque Deus cria o homem? Por que Deus fica sondando um feto, que supostamente, não tem valor  algum? Porque Deus se preocuparia em traçar planos para “algo” que não tem valor? Eu quero as respostas para tais perguntas... explique isso Edir Macedo! Explique isso discípulos desse falso profeta. Você quer mais um exemplo?

O chamamento de Jeremias é um bom exemplo. Em Jr 1:5 Deus fala para Jeremias que antes que o mesmo fosse formado no ventre materno havia sobre a vida dele um chamado profético. Espera ai!  Se antes de se formar no ventre materno, ele já tinha valor para Deus... porque alguém depois que já está no ventre, após iniciar o processo de formação, não tem valor? Me respondam isso quem for fã do Edir Macedo.

Sinto muito, mas Deus não tem compromisso de qualquer tipo com planejamento familiar (isso é força de expressão... ok? Não tem nada haver do jeito que o Edir Macedo ensina)... Ele ordenou que crescêssemos e multiplicássemos (não virem coelhos! Não exagerem também) e não que “matássemos bebês”.  Sabendo-se que, à luz das Escrituras, um feto é uma vida (e à luz da ciência também, só na cabeça do Edir Macedo que não é), logo, se aplica o mandamento “Não matarás”(Ex 20:13), “não matarás o inocente” (Ex 23:7) e para o Edir Macedo fica o belíssimo texto de Apocalipse 22:15  que garante que os homicidas não adentrarão o Reino de Deus. Alguém pode me dizer: mas ele não mata, ele apenas apóia! Então vejamos o que a autoridade Sacro Escriturística diz: 

[...]nem participes dos pecados alheios; conserva-te a ti mesmo puro.”(I Tm 5:22) e “Os quais conhecendo o juízo de Deus (os que são dignos de morte os que tais coisas práticam), não somente as fazem, mas também consentem aos que as fazem”  (Rm 1:32 – tenho convicção que esse trecho é de aplicabilidade global e não apenas referente ao homossexualismo)

Cuidado Macedão, você está cavando o buraco do inferno com as próprias mãos. Já é difícil aturar o sincretismo na IURD, mas suportar o ensinamento de que o aborto é “planejamento familiar” é pedir para ganhar pedrada... é pegar as pedras com as próprias mão s e entregá-las nas mãos dos Apologistas (risos). Dinheiro no último dia não vai te ajudar não. Assassinato sempre foi pecado e sempre será.  Para os que não sabem,  o assassino , ops..., digo Edir Macedo é o único “pastor evangélico” (evangélico?) que apóia o aborto. Esse  infeliz recentemente abriu sua própria “faculdade teológica”, me pergunto o lixo que ele estará ensinando aos  alunos... encerro por aqui e espero ter sido claro em minhas colocações.

NEle que vive Eternamente. A Deus seja toda honra e toda Glória.




Artigo publicado originalmente no blog Pelas Escrituras no dia 22/09/10



3 comentários :

  1. A pior coisa e o aborto você esta matando um ser humano, uma ser que nao pode se defender

    ResponderExcluir
  2. Nossa, realmente eu concordo com o Bispo Macedo, ele tem razão.

    ResponderExcluir
  3. Calebe Barba,

    OK... agora pode fundamentar sua alegação? Você concorda com ele, mas com base em que?
    Loucos podem concordar entre si que um deles é Napoleão Bonaparte, no entanto isto não fará qualquer sentido sem a devida demonstração.

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!