Expiação Limitada - Soteriologia Reformada

sábado, 26 de março de 2011

Expiação Limitada - Soteriologia Reformada


Renan Almeida

“Deus não apenas designou os eleitos para glória, de acordo com o propósito eterno e expontâneo da sua vontade, mas também preordenou todos os meios pelos quais o seu propósito será efetivado. Por isso os eleitos, achando-se caídos em Adão, são redimidos em Cristo e chamados eficazmente para a fé nEle, pela ação do Espírito Santo, e no seu devido tempo; e são justificados, adotados, santificados e guardados pelo poder de Deus, mediante a fé, para salvação.Ninguém mais é redimido por Cristo, chamado eficazmente, justificado, adotado, santificado e salvo, senão unicamente os eleitos.”

A Doutrina da Expiação Limitada é colocada nesses termos pela Confissão de Fé Batista de 1689.  Nós cremos na expiação limitada (doravante, a partir desse ponto chamada de expiação particular) pelo testemunho das Escrituras que ensina que Cristo morreu por muitos e não por todos (Is 53:11; Mt 20:28; Mt 26:28;  Hb 9:28), ou seja, ele morreu por seu povo (Is 53:8; Mt 1:21), por suas ovelhas (Jo 10:14.15) e por sua igreja (At 20:28).

Ao alegar tal coisa estamos gerando alguma espécie de contradição com os textos que falam que “Deus amou o mundo” ou textos similares? De forma alguma! Cremos que a Bíblia é inerrante, infalível e completa em si mesma, sendo assim não pode haver nenhum tipo de contradição. Muitos me dirão que Jo 3:16 afirma que “Deus amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho unigênito para que todo aquele que nEle crê não pereça, mas tenha a Vida Eterna” e devo dizer “Sim, realmente diz isso!”

A grande questão é: Mundo possui sentido invariável? Se sim, então temos contradição na Bíblia... pois se Deus amou a todos, é “incoerente” a Bíblia falar de predestinação, mas se a resposta for “Não”, então devemos buscar o verdadeiro sentido da palavra mundo a fim de não entrarmos em contradições com o restante das Escrituras Sagradas.

Cremos que Cristo morreu pelo mundo sem distinção e não sem exceção. Qual a diferença das duas colocações? Ao falar de salvação sem distinção, estou dizendo que Deus escolheu salvar homens e mulheres de todas as raças, línguas, nações, cores, escolaridades, etc (Ap 5:9) e sem exceção significa que Ele decidiu salvar a absolutamente todos os homens.

Somente a Expiação particular glorifica a Cristo como Salvador. A idéia de que Cristo morreu por todos os homens, mas que muitos não serão salvos degrada a obra salvifica de Cristo. Esse ensino na verdade diz que Cristo não fez o suficiente no seu sofrimento e  morte para nossa salvação, e que algo mais é necessário. Esse ensinamento diz que Cristo morreu por todos os homens, mas alguns irão para o inferno. Como explicar isso? Como explicar a indireta alegação de que Cristo derramou seu sangue por alguns em vão? Se a morte de Cristo foi em vão para alguns, então para esses é incorreto chamar o sacrifício de Cristo como resgate, expiação ou satisfação pelo pecado. Se eu não posso chamar o sacrifício de Cristo assim, então é porque a teologia da expiação universal está errada, pois a própria Bíblia dá testemunho de que o sangue de Cristo é o meu resgate.

Para compreendermos quais as implicações da expiação ilimitada (doutrina arminiana), vejamos o que o Rev. Spurgeon pensa sobre o assunto.
“Algumas pessoas, amantes da doutrina da expiação universal, dizem: “Ela é tão linda. É uma idéia maravilhosa que Cristo tenha morrido por todos os homens; é auto-elogiável diante dos instintos da humanidade; há algo nela cheio de alegria e beleza.” Eu admito que isso exista, porém a beleza pode estar muitas vezes associada com a falsidade. Há muita coisa que eu possa admirar na teoria da Redenção Universal, mas eu vou mostrar-lhes o que  necessariamente envolve essa suposição. Se Cristo pretendia salvar na cruz a todos os homens, então ele pretendia salvar aqueles que já estavam perdidos antes que ele morresse. Se a doutrina for verdadeira, que ele morreu por todos os homens, então ele morreu por alguns que já estavam no inferno antes que ele viesse a esse mundo, pois, certamente, já havia milhares deles lá, os quais haviam sido rejeitados por seus pecados.
Outra coisa, se a intenção de Cristo era salvar a todos os homens, quão lamentavelmente desapontado ele deve ter ficado, pois temos seu próprio testemunho de que existe um lago de fogo e enxofre, e naquele abismo de tristeza foram lançadas algumas das pessoas que, de acordo com a teoria da redenção universal, haviam sido compradas com seu sangue. Essa idéia me parece mil vezes mais repulsiva do que qualquer das conseqüências que, supostamente, estão associadas com a Doutrina Cristã e Calvinista da redenção especial e particular. Pensar que o meu Salvador morreu por homens que estavam ou estão no inferno apresenta-se a mim como uma suposição horrível demais para que eu possa acolhê-la. Imaginar por um momento sequer que Ele foi substituto de todos os filhos dos homens e que Deus, tendo primeiramente punido o substituto, pune depois os próprios pecadores, parece entrar em conflito com todas as minhas idéias de Justiça Divina.
Que Cristo tenha oferecido uma expiação  e satisfação pelo pecado de todos os homens e que depois disso, alguns desses mesmos homens fossem punidos pelos pecados que Cristo já havia expiado, parece-me ser a impiedade mais monstruosa que poderia jamais ser imputada a Saturno, a Juno, à Deusa do Tugues (mafiosos) ou às mais diabólicas divindades pagãs. Longe de nós que venhamos alguma vez pensar assim de Deus que é justo, sábio e bom.”

Diante de tudo isso, o que fazer? Simplesmente reconhecer que do Senhor é a salvação (Jn 2:9) e se deleitar na maravilhosa Graça que sobre nós foi derramada. Em tudo Deus seja glorificado.





Artigo publicado originalmente no blog Pelas Escrituras em 26/03/2011

Um comentário :

  1. A BIBLIA AFIRMA QUE JESUS FOI E PREGOU PARA OS ESPIRITOS EM PRISÃO. O QUE ISSO LHE PARECE?
    CREIO QUE ELE DEU SUA CHANCE PARA AQUELES QUE JÁ ESTAVAM MORTOS E PRECISAVAM DE SALVAÇÃO, SE ELES ACEITARAM OU NÃO É UM MISTERIO. POR QUE EU COMETERIA UM MONTÃO DE PECADOS, SERIA CONCIO DISTO E DEPOIS ME APROPRIARIA DA MINHA ELEIÇÃO? SOU MAIS MERECEDOR DO QUE OS OUTROS? ME PARECE UM TANTO ARROGANTE PENSAR ASSIM. NÃO PENSE CADA UM DE SI MESMO ALEM DO QUE CONVEM. ROMANOS 12:3

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!