Não seja enjaulado pelas decisões

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Não seja enjaulado pelas decisões


Fabio Farias

Na peregrinação da vida - que todos enfrentam, tanto o ateu quanto o cristão - um dos maiores desafios do ser humano é tomar decisões. Tomar decisões faz parte da natureza humana. Contudo a natureza maculada pela maldade dos nossos desejos e pela maldade do sistema que nos rodeia, faz a "arte" de tomar decisões em um "fardo". Quando a arte se torna fardo, é porque toda a beleza e o vigor que regem a vida deram lugar ao marasmo e a aflição de espírito.

Você enfrenta decisões difíceis? Sente-se incapaz de tomar qualquer caminho? Tem medo das conseqüências? A melhor decisão aos seus olhos, na realidade gera em você frustração e medo? Você não está sozinho... Toda a humanidade está enjaulada pelas decisões humanas, que muitas vezes tem gerado morte, fome e feridas na alma. Sim, você não está sozinho.

Um dia Adão decidiu comer o fruto proibido... Um dia o profeta Elias decidiu ir para o deserto e morrer com suas esperanças... Um dia Pedro decidiu que seria mais conveniente negar a Cristo... Um dia você decidiu...

Os homens sempre estão decidindo. Mas a nossa esperança é que Deus também decidiu.

As decisões dos homens os enjaulam em dilemas que dilaceram a alma e fazem da mesma um poço vazio de perguntas não respondidas. Mas a resposta de Deus as decisões perdidas dos homens é a sua Decisão Suprema, que é a origem de tudo que há nos céus e na Terra. Ele decidiu entregar parte de si mesmo, Seu próprio Filho, para que a criação fosse redimida (I Jo 3.16). Esta é a Suprema Decisão. Portanto, para tomarmos as nossas decisões devemos olhar para a Decisão de Deus. Olhar para a Cruz... É um exercício terapêutico, que dá um caminho melhor para as nossas almas.

Mas o que significa decidir segundo a Suprema Decisão? Qual é a decisão que Deus quer que tomemos? É a grande questão. 

A resposta é um grande EU NÃO SEI. Conhecer qual é a "vontade de Deus" para as nossas vidas não é algo que pode ser obtido por meio de passos ou mapas da mina.

O ser humano ocidental, em especial as classes médias e operárias, tem o costume de não refletir e pensar muito os rumos da vida. Na busca por eficiência e automatização, imputadas pelo sistema capitalista, o ser humano se acostumou a ter manuais prontos para tudo. E por não haver manuais para criar filhos, perdoar pessoas, viver feliz, etc, as pessoas não sabem mais fazer essas coisas. Pesquisas mostram que na "Era da Informação", os homens demoram cada vez mais para tomarem decisões como escolher uma esposa e tornar-se independente dos pais; simplesmente porque não sabem lhe dar com essas situações e quase sempre se frustram nessas experiências, preferindo viver solteiros (aliás, divorciados) e dependentes dos pais até os 35 anos.

O cristão não pode viver nesse ritmo. O cristão tem que ser o tipo de pessoa que sacrifica suas opiniões e certezas em oração. O cristão tem que ser o tipo de pessoa que para a noite para refletir na vida, segundo os princípios do Evangelho. Gerando assim sabedoria no seu coração para tomar as decisões certas na vida, conformando-se milagrosamente a vontade de Deus. Como Ed René Kivitz diz, nós devemos não apenas viver o Evangelho, nós devemos aprender a pensar o Evangelho.

Enfim, a única forma que eu conheço de me encontrar com Deus e com ele conspirar para que o Reino de Deus cresça em mim é a oração em profunda entrega e devoção. Apenas derramando a alma diante do trono você pode encontrar a vontade de Deus. O espírito é forte, mas a carne é fraca, portanto se andarmos em espírito (por meio da oração, da meditação na Palavra e do jejum) seremos fortes diante dos dilemas.

Sei que a resposta não é satisfatória, mas é assim que Deus trabalha. Se essa resposta não servir para você, minha única recomendação é que você se converta... Pois tudo que há no Reino de Deus segue essa lógica: pode e deve ser práticado, vivido, interiorizado e até comentado, mas jamais explicado. Sim! Somente em oração podemos abrir nosso coração para a vontade de Deus.

0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!