quinta-feira, 19 de janeiro de 2012

A Palavra e os Sacramentos

Fabio Farias


Tão importante quando dar-se conta de que você foi salvo por Deus é saber que muitas outras pessoas também foram e estão sendo salvas por Deus. Tão ou mais importante do que ser "gente boa de Deus" é pertencer ao povo de Deus.

É doutrina cristã fundamental, estabelecida desde a época dos apóstolos, que o Espírito Santo atua na comunhão dos santos. É na Igreja que os novos conversos são introduzidos na fé cristã pelo batismo e pela confirmação, onde os cristãos maduros auxiliam as crianças na fé, e onde todos se reunem para orar e celebrar a Ceia do Senhor. É na Igreja que o cristianismo é vivido com todo seu vigor. Como disse num post passado, onde o Evangelho do Reino é pregado, a Igreja de Deus é instituída.

Mas o que diferencia uma igreja de um grupo de terapia, uma reunião de amigos ou mesmo de um bando de beberrões num buteco? O que diferencia um grupo de drogados convertidos de um centro de reabilitação para drogados?

Palavra

A primeira coisa que diferencia uma igreja cristã de qualquer outra agremiação é a Palavra de Deus. 

A Igreja não foi feita para simplesmente reunir pessoas com interesses em comum. Uma igreja genuínamente cristã existe para reunir pessoas que desejam receber e obedecer a Palavra de Deus.

Na igreja as pessoas se reuném para aprenderem essa Palavra e entenderem o que ela dita para suas vidas diárias. Na igreja as pessoas aprendem sobre o amor a Deus e ao próximo, assim como também aprendem que Deus se fez homem na pessoa de Jesus Cristo e sofreu a condenação que nós mesmos deveriamos ter sofrido por causa de nossos pecados; e que por isso nós temos hoje livre acesso ao Espírito Santo e a Sua Palavra.

Cremos que a Palavra de Deus escrita foi inspirada pelo próprio Deus e nela está escrita a Verdade. Cremos que onde um pregador expõe com clareza e sinceridade as doutrinas escritas na Bíblia, lá está a Palavra de Deus falada. E nós cremos piamente que a Palavra de Deus é a verdade sobre o universo e a humanidade.

Portanto o simples fato da igreja ser um grupo de pessoas que estão reunidas ao redor da leitura e da proclamação da Verdade já é razão suficiente para sua existência e para que ela seja diferente e superior a qualquer outra associação de pessoas.

Sacramentos

A segunda coisa que diferencia uma igreja cristã de qualquer outra reunião de pessoas são os Sacramentos, os quais são dois: o Batismo e a Ceia do Senhor.

Segundo João Calvino, os sacramentos são "um sinal externo pelo qual o Senhor sela em nossas consciências as promessas de sua boa vontade para conosco, para sustentar a fraqueza da nossa fé; e nós, consequentemente, atestamos nossa piedade para com ele na presença do Senhor e dos seus anjos e diante dos homens." 

Outra questão a se considerar sobre a centralidade dos sacramentos na Igreja é que, apesar de citarmos no tópico anterior a Palavra de Deus escrita e falada, os sacramentos podem ser considerados como a Palavra de Deus dramatizada. Nos sacramentos nós celebramos coletivamente a manifestação prática da Palavra de Deus em nossas vidas, a saber, o batismo no Espírito Santo (conversão) que tornou-se possível pela morte vicária de Cristo na cruz. 
Tais fatos mostram a importância dos sacramentos para a Igreja. Eles são a dramatização do maior evento que a humanidade já presenciou (eucarístia), assim como aa dramatização da maior experiência que um pecador por ter (batismo); por isso os sacramentos são um dos elementos que diferenciam a Igreja de qualquer agremiação religiosa ou social.
Conclusão
Gosto da definição que Ariovaldo Ramos dá sobre a Igreja: " A Igreja somos nós". Nós temos que ter orgulho disso. Somos portadores da Palavra de Deus e celebramos a encarnação dessa Palavra nas nossas vidas pelos sacramentos. A Igreja não se reune para lhe dar com certas áreas da vida, muito menos para discutir futilidades. A Igreja formenta o estudo e a prática da Verdade acerca de tudo que há. Isso deveria nos orgulhar e demonstrar a importância de não sermos apenas crentes, mas sim partes de um povo, de um corpo...
...de uma Igreja.

0 comentários:

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!