I Tessalonicênses - Uma Introdução

Fabio Farias


"Sabendo, amados irmãos, que a vossa eleição é de Deus. Porque o nosso Evangelho não foi a vós somente em palavras, mas também em poder, e no Espírito Santo, e em muita certeza, como bem sabeis quais fomos entre vós, por Amor a vós."
(I Ts 1.4-5 - ARC 1978)


Esta carta foi escrita num período em que Paulo encontrava-se em Atenas (I Ts 3.1), cansado por causa das muitas perseguições e debates em Filipos, Tessalônica, Beréia (I Ts 2.2) e inclusive em Atenas (At 17.22-33). Nesse período turbulento de sua vida, Paulo, o apóstolo dos gentios, mergulha no Amor Divino (que é dom de Deus, o qual ninguém pode praticar, senão aquele a quem Deus concedeu segundo Sua vontade), na gratidão a Deus em relação aos frutos que estavam sendo gerados em Tessalônica e na Graça Futura que havia de trazer redenção para ele (que estava cansado e perseguido) e para seus discípulos em Tessalônica (que estavam sendo perseguidos, e alguns mortos), como ele afirma em I Ts 4.17-18. A Carta aos Tessalonicenses é uma demonstração prática do Amor que Jesus ensinou sendo aplicado no meio da Igreja e da alegria sobrenatural em meio as perseguições.

A Carta aos Tessalonicenses é um testemunho do Espírito Santo acerca de como fala e age um homem que vive em Cristo, onde tribulação e prosperidade são apenas insignificâncias, onde a unica certeza que temos e o único "estado de prazer" é a Soberania de Deus sobre todos os traços da Vida, onde todas as coisas (o sofrimento, a alegria, a pobreza, a prosperidade, a depressão, a euforia...)  cooperam para o bem daqueles que O amam (I Ts 1.6, II Tm 3.12, Rm 3.28)

A Carta aos Tessalonicenses é um testemunho do Espírito Santo acerca de uma igreja que tem como obras não os números, os milagres ou as ações sociais e sim o Amor, a Paciência e a Esperança (I Ts 3.3). Uma igreja que não é fundada pela força e o esforço do ser humano, não é baseada na compreensão psicológica (isto é, condicionada as necessidades, falhas, anseios e egoísmos da desventurada alma humana) de um sistema  filosófico como ensinam os arminianos, mas sim no poder de Deus, segundo Sua Eleição (I Ts 3.4). (Afinal, o verdadeiro Avivamento é gerado unicamente no coração de Deus segundo o Seu Poder e não na angustia humana por resultados.) Uma igreja que não tem como bandeira valores morais ou democráticos, e sim o Evangelho como mensagem de Deus para a humanidade (I Ts 4.1-12): sem mascaras, sem roupagens, sem barganhas; simplesmente como a pregação acerca do Cristo crucificado e Seu Amor para conosco... (I Co 1.23a) 

Amor este que se assemelha a uma nascente no qual todos os rios do mundo transbordam impetuosamente por todo o mundo (quem pode conceber tal coisa?!). Qual o nome desses rios? Perdão, Redenção, Esperança, Esforço, Caridade...!!!

A Carta aos Tessalonicenses é o testemunho de uma Fé que não se baseia apenas naquilo que Deus porventura tenha dado no passado. Afinal, a gratidão pelas bençãos passadas, em seu interior na verdade é barganha... Barganha com Deus! A Fé apostólica é a que se auto-alimenta baseado na esperança naquilo que está por vir: O Dia do Senhor, o Dia de Cristo! (I Ts 4.14) Uma Fé que quebra a lógica religiosa e promove uma realidade totalmente sobrenatural: a realidade onde a nossa Fé em Cristo tem por base aquilo que Cristo fará por nós mesmo que não saibamos (Hb 11.1). 

Loucura? Isso é estar em Cristo, e ter total submissão a Soberania de Deus. Como é miserável o homem que se aflige com as tristezas e angustias e simplesmente não descansa na Soberania dAquele... Que É! Minha Fé, que é a mesma de Paulo e a dos Tessalonicenses, é de fato Fé exatamente por isso: Por ser uma loucura (I Co 1.23b)

Portanto, amados, o que me resta é dizer: Leia I Tessalonicenses. Leia de verdade, medite, e leia tendo em mente essas coisas que pronunciei aqui. Será um dos maiores prazeres da sua vida, pois bem aventurado é aquele que se deleita mais na Palavra do que no Pão, pois o Pão passará, mas a Palavra é Eterna.




Publicado originalmente no blog Pelas Escrituras. Futuramente seria objeto da minha primeira devocional na 2ª Igreja Presbiteriana de Saracuruna.
Share on Google Plus

About Associação Reformada Palavra de Restauração

This is a short description in the author block about the author. You edit it by entering text in the "Biographical Info" field in the user admin panel.
    Blogger Comment

1 comentários:

  1. Paz Fábio amado,
    Não resisto a dizer que essas linhas muito me emocionaram, que pode-se perceber que foram escritas inspiradas pelo Santo Espírito,desejo que o nosso Pai continue abençoando ricamente sua vida em Cristo.
    A pregação da cruz é loucura mesmo,é só para quem de fato ama ao Senhor, e recebe o dom da fé que salva pela graça Soberana.
    Graça e paz sempre!!

    ResponderExcluir

Obrigado pelo seu comentário!