Apresentando a Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Apresentando a Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil




Josias Macedo Baraúna Jr.




Sua Origem

Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil
Os Membros Fundadores da Sociedade Bíblica Trinitariana se separaram da Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira (fundada em 1804 e conhecida atualmente como Sociedade Bíblica) devido a duas controvérsias:

— Inclusão dos Apócrifos em algumas Bíblias publicadas na Europa;
— Inclusão de adeptos do Unitarianismo como dirigentes na Sociedade Bíblica, e a recusa da mesma em dar início às Reuniões com Oração.

Os argumentos vieram à tona durante a Assembléia Anual da Sociedade Bíblica em maio de 1831. Os Membros votaram, numa proporção de seis contra um, sustentar o status quo ecumênico. Em 7 de dezembro de 1831, mais de duas mil pessoas se reuniram no Exeter Hall, em Londres para formar uma nova Sociedade Bíblica: The Trinitarian Bible Society (A Sociedade Bíblica Trinitariana), que explicitamente sustenta a Doutrina Bíblica da Santíssima Trindade, e rejeita os Livros Apócrifos.

Seus Objetivos

O objetivo da Trinitariana é “promover a Glória de Deus e a Salvação de homens, pela circulação, tanto na Pátria Britânica como no Estrangeiro, na dependência da Bênção Divina, das SAGRADAS ESCRITURAS, que são dadas pela Inspiração de Deus, e que podem fazer o homem sábio para a Salvação, pela Fé que há em Cristo Jesus”.

Seu Príncípio Orientador

Como Princípio Orientador de seu Trabalho e Testemunho, a Trinitariana reconhece toda a Bíblia como a Inspirada e Inerrante Palavra de Deus, a Única, Suprema e Infalível Regra de Fé e Prática, providencialmente preservada por Deus. Em contraste com o Liberalismo Teológico e o Unitarianismo crescentes no pensamento Cristão, a Trinitariana trabalha pela publicação de Cópias Fiéis e Confiáveis das Sagradas Escrituras sem os Apócrifos. Assim foi o nascimento da Sociedade Bíblica Trinitariana.

Os Anos Iniciais

No início, o Trabalho da Trinitariana envolveu em especial a distribuição de Bíblias em Inglês, Tradução do Rei Tiago ( King James Version — KJV). Ao fim de 1832 a Trinitariana tinha distribuído um total de 4.283 Bíblias e Novos Testamentos, incluindo a consignação de cem Bíblias que foram usadas no Canadá. Em novembro de 1835, uma oferta de 50 Libras Esterlinas foi recebida para ajudar na produção de uma Nova Tradução, desta vez numa Língua Estrangeira. Devido ao pouco trabalho que tinha sido feito por outras Sociedades Bíblicas na produção da Única Tradução em Português que existia, este foi escolhido pela Trinitariana como o idioma de seu Primeiro Projeto de Tradução, projeto este liderado pelo Rev. THOMAS BOYS, do Trinity College, Cambridge, Inglaterra. O Novo Testamento, conforme traduzido em 1681 pelo Rev. JOÃO FERREIRA DE ALMEIDA (1628-1691), Ministro Português da Igreja Reformada Holandesa na Batávia (atual Jacarta, Capital da Indonésia), teve sua Revisão completada em 1839 e, pela Graça de Deus a Bíblia inteira na Tradução em Português de ALMEIDA em sua Segunda Edição (a Primeira Edição, em dois volumes publicados em 1748 e 1753, foi produzida pela Companhia das Índias Orientais, a pedido da Igreja Reformada Holandesa) ficou pronta para distribuição em 1847, sob o nome de Almeida Revista e Reformada. Foi somente depois dessa data que houve interesse de outras Sociedades Bíblicas pela reimpressão da Tradução de ALMEIDA, interesse esse que foi se apagando, à medida que certos Manuscritos foram encontrados e que foram usados por diversos estudiosos até que B. F. Westcott e F. J. A. Hort publicassem em 1881 um Texto Grego do Novo Testamento totalmente diferente do que ALMEIDA utilizara. Somente a Trinitariana poderia manter o uso e a distribuição do Texto de ALMEIDA por ter este usado os Textos Hebraico e Grego que são utilizados pela Trinitariana com o mesmo Método de Tradução: Equivalência Formal, em que as palavras são traduzidas segundo o seu significado. O Texto Hebraico Massorético (que é a Bíblia Hebraica Rabínica, editada primeiramente por DANIEL BOMBERG, em 1525-1526) foi publicado pela Trinitariana em 1885 sob a supervisão do Hebraísta CHRISTIAN DAVID GINSBURG (1831-1914) que foi um dos primeiros Membros da Comissão para a Revisão do Velho Testamento da KJV desde 1870. A Segunda Edição do Velho Testamento Hebraico de BOMBERG publicada pela Trinitariana veio a lume em 1897 com a Introdução Massorético-Crítica de GINSBURG.

Seu Desenvolvimento

Após a Bíblia em Português, a Trinitariana se empenhou na publicação da Bíblia completa em Bretão, o dialeto corrente da Bretanha, Região da França. O Pastor GUILHAUME LeCOAT (1845-1914) da Igreja Reformada da França iniciou o Trabalho em 1883 e a Bíblia em Bretão foi publicada em 1890.

Com o passar dos anos, o Trabalho da Trinitariana tem crescido grandemente. Foram empreendidos Projetos para distribuir Versões Fiéis das Escrituras aos Povos Africanos e Indianos, assim como a numerosas Nações da Europa Oriental e Ocidental. Tempos depois, a Trinitariana empreendeu a Publicação não somente do Novo Testamento e da Bíblia, mas também de Porções Curtas das Escrituras. Deste modo, a Trinitariana começou a editar Folhetos das Escrituras, Panfletos e Livretos sobre temas diversos como “O AMOR DE DEUS", "A MISERICÓRDIA DE DEUS”, “A REDENÇÃO” e “A PAZ COM DEUS”. Guardando a Crença da Trinitariana de que é a Palavra do Senhor que conduz Luz às mentes entenebrecidas, o coração destas Publicações está nas Sagradas Escrituras.

Versões Fidedignas

A Trinitariana sempre se opôs à propagação de Versões da Bíblia Romana por parte de Sociedades Bíblicas Evangélicas. Por vários séculos a Igreja Romana tem insistido em que as Escrituras fossem traduzidas somente da Vulgata Latina e que todas as Traduções fossem acompanhadas de Notas Explicativas pela referida Igreja. Essas Versões contêm muitos erros, tanto no Texto em si como nas Notas. Muitos dos erros no Texto são provenientes dos erros existentes na Versão Latina da qual foram feitas essas Traduções. Através do Século Atual as autoridades romanistas pouco a pouco têm quebrado a regra, e Traduções feitas do Grego e do Hebraico têm sido realizadas em várias Línguas. Mas essas Versões também contêm uma mistura de erro no Texto e nas Notas.

Cooperação com Roma

A maioria das Sociedades Bíblicas Nacionais no mundo têm se unido em uma Associação denominada Sociedades Bíblicas Unidas, inclusive a Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira e a Sociedade Bíblica Americana. Em junho de 1968 essa Organização publicou um artigo intitulado "Principios Básicos para a Cooperação de Membros de Confissões Distintas na Tradução da Bíblia". Segundo os periódicos romanistas, esse artigo tinha sido previamente aprovado pelo Papa e pelo Secretariado Pró-Unidade dos Cristãos, do Vaticano. Nele se esclarece que a política das Sociedades Bíblicas Nacionais é a de colaborar com os eruditos romanistas para prover Novas Traduções e Revisões sobre as Traduções já existentes. Tem sido da- da publicidade ao desenvolvimento de projetos para a produção de “Bíblias Comuns”, Versões que seriam recomendadas para uso de romanistas e Evangélicos igualmente. No sentido de abrir caminho para isso, a Sociedade Bíblica Britânica e Estrangeira modificou recentemente o seu regula- mento para tornar possível que o seu Comitê conceda permissão para que os Livros Apócrifos sejam incluídos em quaisquer Versões publicadas por ela.

A Trinitariana não se uniu às Sociedades Bíblicas Unidas e não tem relação alguma com o Conselho Mundial de Igrejas e nem com qualquer Movimento Ecumênico Liberal.


As Versões Modernas

A Trinitariana tem formulado suas razões para não propagar nenhuma das Traduções Modernas em Inglês. Em algumas passagens essas Traduções fazem modificações significativas, que tendem a enfraquecer o Testemunho das Sagradas Escrituras a respeito da Divindade do Senhor Jesus Cristo e da Expiação que Ele realizou ao derramar Seu precioso sangue. Algumas das Versões Modernas mostram, por um lado, evidências da tendência liberal dos tradutores; e, por outro lado, fazem concessões a Roma. Também em muitos casos usam linguagem vulgar, inadequada à solenidade e dignidade da matéria tratada. Essas críticas aplicam-se igualmente a algumas das Versões Modernas em outros Idiomas, inclusive o Português.

O Século XX e a Trinitariana

Em 1969 a Trinitariana assumiu a Publicação dos Calendários “Pensamentos de Ouro”, que contêm um Texto da Escritura para cada dia do ano. Mais de meio milhão de Calendários “Pensamentos de Ouro” são distribuídos por ano em dez Línguas. Em adição, os ilustrados Calendários “Palavras de Vida” são distribuídos em vinte e dois Idiomas, alcançando muitas centenas de milhares de pessoas ao redor do mundo. Os Calendários são um meio de entrada para a Palavra de Deus em muitos lugares que ela não alcançaria de outra forma.

O mesmo pode ser dito de outro Projeto. Em 1975, a Trinitariana, em cooperação com outras Organizações Cristãs, providenciou exibir Cartazes dos Dez Mandamentos em quinhentas composições metroviárias de Londres por um período de um ano. Isto foi seguido em 1977, pela exibição de grandes Cartazes em Estações Metroviárias e Ferroviárias Britânicas em cidades como Glasgow, Liverpool e Londres. Grandes Cartazes com vários Textos da Escritura estão agora expostos em 150 locais de Estações Ferro- viárias Britânicas por toda a Grã-Bretanha, um Trabalho que tem se propagado pela exibição de Cartazes em lugares proeminentes da República da Irlanda e do Canadá. Por estes meios, muitos milhares de pessoas que normalmente não leriam a Bíblia são diariamente confrontados com a Palavra de Deus.

Outra maneira pela qual o Trabalho da Trinitariana tem se expandido é através da World Wide Web — a Internet. O Website da Trinitariana, em Inglês (www.trinitarianbiblesociety.com) se tornou online em meados dos anos de 1990, provendo não somente Informação sobre a Trinitariana mas também vários Artigos e Informações referentes à necessidade de Traduções Fiéis e Acuradas das Sagradas Escrituras. Este website também habili- ta pessoas a fazerem online seus pedidos de materiais. É nossa oração que o Senhor use este website para continuar propagando o Trabalho da Trinitariana ao redor do mundo.

A Trinitariana e o Brasil

Lamentavelmente a Trinitariana não pôde continuar a circulação de suas Edições no Brasil, na mesma proporção em que o fez nos demais países da América Latina. Essa situação foi devido ao fato de que a Versão de 1847 da Tradução de ALMEIDA — a Tradução amada e preferida pelos Crentes Brasileiros, que há mais de um século tem sido a Mensagem de Salvação e a fonte inexaurível de Bênçãos Espirituais para esta Nação — ter se esgotado de tal maneira que nenhum exemplar foi encontrado para ser reeditado.
Desde 1969 a Trinitariana entrou em entendimento com um grupo de Servos de Deus, na Cidade de São Paulo, no sentido de ser preparado por eles o Material necessário para essa Edição. Com esse objetivo, fundou-se nessa cidade a Sociedade Bíblica Trinitariana do Brasil, Pessoa Jurídica, organizada de acordo com as Leis Brasileiras. A SB Trinitariana do Brasil é formada por um grupo de Associados Constituintes que assumem a responsabilidade de manter as atividades sociais, e um grupo de Igrejas e Crentes Evangélicos sustentam-na com suas Contribuições e exercem fiscalização sóbre os atos da Diretoria. Foi eleito Presidente o Rev. Dr. SYNESIO LYRA (1895-1993), Ministro Congregacional Bíblico que tinha se desligado da Sociedade Bíblica do Brasil. O Dr. LYRA, Ex-Presidente da SBB, fazia parte da sua Comissão Permanente de Revisão e Consulta, que foi responsável pela Edição Revista e Atualizada da Tradução de Almeida — Versão feita através do terrível Método de Equivalência Dinâmica, que substitui o Significado Formal das palavras pelo suposto significado ideal das palavras, resultando numa Versão repleta de erros, além de ser proveniente de Textos do Velho e Novo Testamentos diferentes daqueles usados por ALMEIDA. O fato desta Versão ser híbrida e que tais Textos usados em sua produção terem-se baseado em Manuscritos Defeituosos e cheios de erros, bem como o uso de método que produz erros em Traduções e Versões, muito entristeceram o Dr. SYNESIO LYRA, provocando o seu desligamento da SBB — Entidade filiada às Sociedades Bíblicas Unidas.

Como resultado dos esforços realizados pela SB Trinitariana do Brasil e sob a Presidência do Rev. Dr. THOMAS GILMER, Missionário Batista Fiel à Bíblia, concluiu-se em 1994, a nova Versão da Tradução de ALMEIDA — conhecida como Almeida Corrigida Fiel, que tem passado por revisões, à semelhança da Antiga Reina-Valera, em Espanhol, adotada pela Trinitariana, para se aproximar o mais possível da perfeição da Fidelidade aos Textos Originais do Velho e Novo Testamentos usados para a Tradução das Bíblias da Reforma Protestante.

A SB Trinitariana do Brasil também está na World Wide Web — a Internet (www.biblias.com.br). Em seu Website, a SB Trinitariana do Brasil disponibiliza resumidamente sua História, seus Objetivos e seus Princípios Doutrinários, além de receber os Pedidos de seus Clientes.

A Trinitariana e o Novo Século

Atualmente a Trinitariana, conforme seu próprio Catálogo, disponível em seu Website, publica Bíblias, Novos Testamentos e Porções Bíblicas em vinte e seis Línguas, a saber:

01. Árabe (Tradução Fiel por VAN DYCK, 1865);
02. Armênio (Somente o Evangelho de João e o Novo Testamento, Tradução do Bispo Oskan de Erivan, 1666 — Projeto para uma nova Tradução Fiel do Velho Testamento em Armênio está em andamento);
03. Catalão (Somente o Novo Testamento, Tradução de Josep Melcior Prat Colom de 1832 — Projeto para uma nova Tradução Fiel do Velho Testamento em Catalão está em andamento);
04. Holandês (Statenvertaling ou Tradução Estatal, 1637);
05. Farsi, falado no Iran (Somente o Evangelho de João, Versão Revisada 1895 do Rev. Cânon ROBERT BRUCE da Tradução do Velho Testamento, de 1838, por WILLIAM GLEN e do Novo Testamento, de 1812, por HENRY MARTIN — Projeto para publicação dos Evangelhos em Farsi está em andamento);
06. Francês (Somente Porções Bíblicas, Tradução de LOUIS SEGOND de 1880 — Projeto de Revisão desta Tradução está em andamento);
07. Alemão (Tradução Fiel por MARTINHO LUTERO, 1534);
08. Grego (Tradução Fiel pelo Arquimandrita Neofitos Vamvas, 1850);
09. Hebraico (Publicação do Texto Fiel do Velho Testamento por GINSBURG em 1897 e a Tradução Fiel do Novo Testamento por FRANZ DELITZSCH em 1877);
10. Hindi, falado na Índia (Somente Porções Bíblicas, Tradução de WILLIAM CAREY, 1835 — Existe um Projeto de Revisão da Tradução);
11. Húngaro (Tradução de GÁSPÁR KÁROLI, 1590 — Existe um Projeto de Revisão da Tradução);
12. Italiano (Tradução Fiel por GIOVANNI DIODATTI, 1607);
13. Kisanga, falado no Congo (Tradução Fiel de FRANZ DELITZSCH, Edição de 2003);
14. Lituano (Somente o Evangelho de Marcos e Porções Bíblicas, Tradução Fiel da Bíblia por KOSTAS BURBULYS, 1995 — O Trabalho na Lituânia é feito em cooperação com o Centro Bíblico Palavra de Fé, que, desde 1996, está empenhado em publicar esta Tradução);
15. Malaiano, falado na Índia (Somente Porções Bíblicas, Tradução Fiel da Bíblia por BENJAMIM BAILEY, 1841);
16. Maori, falado na Nova Zelândia (Somente o Evangelho de João, Tradução Fiel da Bíblia pela Sociedade Missionária Eclesiástica, 1858);
17. Ndebele, falado no Zimbabwe (Somente o Novo Testamento e Porções Bíblicas — Projeto de Tradução Fiel do Velho Testamento em andamento);
18. Nepalês (Somente o Novo Testamento — Projeto de Tradução Fiel do Velho Testamento em andamento);
19. Polonês (Somente o Novo Testamento — Tradução de 1830);
20. Português (Tradução Fiel de ALMEIDA, 1753, Versão Corrigida Fiel de 1994 — que recebeu o Prêmio de Livro do Ano, em 1995, pela Associação Brasileira dos Editores Cristãos — agora Edição Revisada de 2011, atendendo ao Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa);
21. Russo (Tradução Sinodal de 1876);
22. Espanhol (Somente Porções Bíblicas, Tradução de Casiodoro de Rei- na em 1569, que foi revisada por CIPRIANO DE VALERA em 1602, Ver- são de 1909, que está em Processo de Revisão);
23. Tamil, falado na Índia (Somente Evangelho de João e Porções Bíblicas, Tradução de JOHAN PHILIPP FABRICIUS de 1791);
24. Ucraniano (Tradução Fiel de Panteleimon Kulish, 1903);
25. Galês (Tradução Fiel do Bispo WILLIAM MORGAN, 1588);
26. Turco (Só o Evangelho de João, Tradução Fiel por WOJCIECH BOBOWSKI, 1827).
Estão em andamento também os Projetos de Tradução Fiel da Bíblia em Urdu (falado no Paquistão) e em Maltês.

A Trinitariana segue testemunhando a Fidelidade de nosso Deus. Pela Sua Graça, está bem situada para expandir tanto o volume quanto o alcance das Escrituras circuladas. Assim, Ele tem nos dado parte no cumprimento de Sua promessa: “Minha Palavra ... não voltará para Mim vazia, antes fará o que Me apraz” (Isaías 55:11). Na primeira Reunião da Trinitariana em Londres, em 1831, um dos oradores disse:

Esse Liberalismo que caminha por toda a extensão da Terra, e atrai para si o aplauso das multidões pode ser reconhecido como nada menos do que uma Apostasia desabusada e corrompida. Os Credos apresentam-se como sendo todos quase iguais; e as Doutrinas Fundamentais são coisas sobre as quais não é razoável discutir. As Verdades, que nossos progenitores consideravam dignas de ser defendidas até o sangue, são hoje questões de capricho, que devem ser deixadas com os fanáticos de um século menos culto. A união é o ídolo do dia, e desde que haja união, parece de pouca importância que se sacrifiquem Princípios. O anseio sublime parece ser o de lograr que todas as seitas, Sistemas e Denominações se dêem as mãos e se chamem uns aos outros irmãos.

Essas palavras são apropriadas para a hora atual, e os que respeitam a Bíblia como a Palavra de Deus, Inspirada e Sagrada, devem preparar-se pela Graça de Deus a “batalhar pela Fé que uma vez foi dada aos santos”, "retendo firme a Fiel Palavra” e a permanecer “retendo a Palavra da Vida” (Judas 3; Tito 1:9; Filipenses 2:16).




Josias Macedo Baraúna Jr. é bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico Presbiteriano do Rio de Janeiro, plantador da Igreja Presbiteriana Bíblica Fluminense (Imbariê, Duque de Caxias/RJ), secretário-executivo do ministério Publicações Bíblicas, e vice-presidente da Aliança Latino Americana de Igrejas Cristãs (ALADIC).


0 comentários :

Postar um comentário

Obrigado pelo seu comentário!